Mudanças no nécessaire?

Foto: ReproduçãoA gravidez mexe tanto com a mulher que nem mesmo os cosméticos usados todo santo dia escapam de passar por uma revista básica, afinal ao usar ativos contraindicados tanto a mãe quanto o bebê podem sofrer as consequências. Parece exagero? Pois a própria Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta sobre o uso de substâncias consideradas nocivas nesse período. São elas:

√ Chumbo Pode alterar o metabolismo, aumentar a pressão arterial e levar a intoxicações na mãe, prejudicando os rins, o coração e o sistema nervoso, enquanto no bebê há riscos de causar convulsão e retardo mental. O ingrediente é figurinha carimbada em tinturas de cabelo.

√ Cânfora Conhecida pela sensação de frescor é muito utilizada em cremes para pernas e pés, porém favorece a má formação do feto e, dependendo do tempo de uso, pode causar até aborto.

√ Ureia acima de 3% Por ter alto poder de hidratação, está presente em boa parte dos hidratantes corporais, mas estudos mostram que a substância pode ultrapassar a placenta e prejudicar tanto a formação quanto o crescimento do neném. No entanto, cabe ao médico restringir ou não o uso do ingrediente.

Tarde demais?

Se somente agora você parou para ler o rótulo dos produtos e se deu conta que está usando algum dos ativos citados, vale interromper o uso e procurar o médico para saber se está tudo bem com o bebê, especialmente nos três primeiros meses de gestação, quando o feto está em formação.

Por: Aline Dini

 

Posts relacionados