Grávidas: abandonar ou não os tratamentos estéticos?

Regra geral a maioria dos tratamentos estéticos, aí incluídos os de radiofrequência, laser, a toxina botulínica e os peelings agressivos não podem ser realizados porque não existem estudos em gestantes comprovando se são ou não seguros. “Outro que, apesar de não ser considerado um tratamento, deve ser aposentado durante a gestação é a depilação a laser, que interage com a pele e pode favorecer ou agravar as manchas”, diz o dermatologista Jardis Volpe, da Clínica Volpe, em São Paulo.

foto: Reprodução
foto: Reprodução

Mas calma, nem tudo é proibido nessa fase. Os cuidados abaixo, aliás, são muito bem-vindos:

Drenagem linfática Na gestação a quantidade de líquidos no corpo aumenta em torno de 50% e o ganho de peso dificulta a drenagem dos líquidos via sistema linfático. Daí a indicação da drenagem, que ativa a circulação e ajuda a eliminar as toxinas.

 

Microdermoabrasão Também conhecido como peeling mecânico, conta com microescovas que provocam uma descamação na pele, retirando as células mortas que ficam mais espessas com o passar do tempo. Entre os mais conhecidos está o peeling de cristal, em que jatos de cristais minúsculos promovem a remoção das células mortas.

Jardis Volpe cuida da beleza de beldades como Maria Fernanda Cândido e                Luiza Brunet                 Foto: Arquivo pessoal
Jardis Volpe cuida da beleza de beldades                   como Maria Fernanda Cândido e                                                   Luiza Brunet                                                    Foto: Arquivo pessoal

Hidratação corporal Cremes hidratantes corporais à base de óleos são importantes para manter a boa elasticidade da pele e evitar estrias. Uma boa dica é aplicá-lo logo após o banho, quando a pele absorve mais o produto.

Massagem Além de ajudar a relaxar e colocar um freio na ansiedade elas são boas para reduzir as dores na lombar. Mas é preciso que os movimentos sejam mais suaves a fim de não machucar a mãe ou o bebê. Nas costas, por exemplo, estão os pontos de enervação do útero, que não podem ser tão estimulados. Em casa você pode fazer massagens com movimentos circulares e óleos para facilitar o deslize das mãos pela nuca, pernas e braços, por exemplo. Já nas clínicas especializadas existem diversas técnicas que são indicadas, entre elas a massagem relaxante, em que a gestante fica deitada de lado e conta com o apoio de almofadas entre as pernas e embaixo da cabeça; e o shiatsu, que estimula os pontos certos do corpo e favorece a circulação sanguínea e o bem-estar.

 

 

Por: Aline Dini

Posts relacionados