Cuidados e tratamentos para combater as estrias

estrias gravidez

Estou vivendo o momento da gestação e sei bem que o assunto “estrias” atormenta a vida da futura mamãe. E não é pra menos, afinal, elas acontecem com até 90% das mulheres nesse período! Por isso, esse foi o tema escolhido para a nossa primeira coluna. Vale começar dizendo que as estrias surgem devido ao rompimento das fibras elásticas e de colágeno, por consequência do estiramento excessivo ou rápido da pele, e pelas alterações hormonais típicas da gravidez. E tem ainda a hereditariedade, que é um fator muito importante, pois o que aconteceu na gestação de nossas mães e avós podem nos dar uma ideia de como será com a gente. E essas temidas marcas se instalam principalmente na região de abdômen e dos seios. Mas, temos como reduzir ou até prevenir o aparecimento delas. Mas para isso é preciso redobrar os cuidados antes, durante e depois da gestação.

Os cuidados

Hidratação da pele Manter nossa pele sempre muito bem hidratada reforça a capacidade que as fibras de colágeno e elastina têm de resistir à pressão feita pelo crescimento da pele durante a gravidez. A boa notícia é que existem hidratantes de diversas marcas que podem prevenir o surgimento de estrias. Eles contam com colágeno, elastina, vitamina E e óleos vegetais na formulação, sendo recomendados antes, durante e após a gravidez. O certo é aplicá-los desde o início da gestação, pelo menos duas vezes ao dia, pela manhã e à noite. Só evite a região dos mamilos, pois estão se preparando para a amamentação e podem ficar com a pele mais fina e sensível e até ser a causa das rachaduras durante a sucção do bebê.

Controle de peso O ganho excessivo de peso durante a gravidez não faz bem nem para nós e nem para nossos bebês e contribuem ainda mais para o aparecimento das estrias. Vale lembrar que o ideal é engordar somente o recomendado, ou seja, até 12 quilos.

Roupas íntimas adequadas Elas devem ser confortáveis, com uma boa sustentação para os seios, ajudando na prevenção das estrias. Os sutiãs devem ser reforçados, suportando o crescimento e o peso que aumentam significativamente durante a gestação.

Tratamentos para fazer no pós-parto

Se mesmo com todos os cuidados citados acima a genética falou mais alto e não deu para escapar das estrias, vale recorrer aos tratamentos feitos em clínicas dermatológicas e por profissionais especializados. Alguns podem até ser realizados no período da amamentação, aproveitando que as estrias ainda não estão envelhecidas e mais difíceis de tratar. São os equipamentos de laser, como o Fraxel Dual, ou de radiofrequências, como Exilis, Maximus e o Voluderm, que têm como objetivo estimular a produção de novas fibras de colágeno e elastina na região das estrias deixando-as mais finas e menos aparentes. Este último aparelho é o mais recente no Brasil e conta com a tecnologia de radiofrequência e energia híbrida, com microagulhamentos diretamente na derme, que é a camada da pele responsável pela produção de colágeno. Ele pode ser feito, inclusive, nas mamães morenas e no período de verão, pois não tem risco de manchar a pele. Mas, claro, quem pode indicar o melhor tratamento para o seu caso é o médico, após avaliação. Por isso, a minha dica de ouro é: não fique tão ansiosa ou preocupa com as estrias. Cuide-se e, se no fim elas aparecerem você terá a consciência de fez o que podia ser feito, podendo contar com a uma força extra dos tratamentos dermatológicos!

 

Esse post foi escrito pela dermatologista Patricia Mafra, que está gravidíssima de seis meses do Bernardo, e trabalha na conceituada Clínica Volpe (SP). Todo mês ela vai dividir com as mamães os cuidados para manter a pele linda antes, durante e após a gravidez!

Posts relacionados