Vacina contra a dengue é liberada, mas não protege contra a Zika

vacina dengue

Ótima notícia para fechar 2015: a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou hoje (28/12) o registro da vacina contra a dengue. E a responsável pela produção da tão esperada vacina será a empresa Sanofi Pasteur, que desde março aguardava uma posição da agência regulamentadora. Agora ficou comprovada a segurança e eficiência da vacina, que é a primeira aprovada no Brasil para combater a dengue, mas que já havia sido autorizada pelos governos do México e das Filipinas. O nome comercial será ‘Dengvaxia’ e a previsão é que daqui três meses ela já esteja disponível no serviço privado de saúde, com 3 doses, aplicadas a cada seis meses.
A vacina é eficiente contra os quatro tipos da dengue e indicada para pessoas entre 9 e 45 anos, que são o grupo de maior risco. Quanto ao preço, a estimativa feita pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) é que cada dose custe cerca de R$ 84. O custo ainda é considerado muito elevado para ser adotado pelo governo no calendário público de vacinação, No entanto, a decisão final será dada pelo Ministério da Saúde.
Os estudos clínicos, que avaliaram quase 21 mil crianças e adolescentes da América Latina e do Caribe, mostraram que a vacina reduziu em 60,8% o número de casos da dengue.

Mas, e a Zika?
Tanto a Zika quanto o vírus Chikungunya, transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti não estarão cobertos pela vacina, que é considerada eficaz apenas contra a dengue. Daí a importância de seguir com as medidas de segurança, especialmente nesse verão, que tem o ambiente propício para a proliferação do mosquito. Não deixe água parada em qualquer canto que seja, dentro ou fora de casa, e continue usando repelentes. Se possível coloque telinhas em casa e use roupas claras e compridas, como já indicamos nesse outro post.

Posts relacionados