Será que vou conseguir amamentar?

Imagem: Shutterstock
Imagem: Shutterstock

Essa dúvida é bem comum ainda na fase da gestação, e o medo de amamentar pode se tornar um grande obstáculo na vida de uma mulher prestes a ganhar bebê. Vale começar dizendo que se você também está com esse pensamento, não se culpe. Apesar do ato de amamentar parecer natural para muitas pessoas, não basta ter um seio e um bebê com vontade de comer para considerar tudo resolvido. Infelizmente, para muitas mães a questão não é tão simples assim, já que diversos fatores físicos e emocionais acabam influenciando na hora de dar de mamar. Para ajudar você nessa empreitada, vou dar algumas dicas aqui no site Mãe aos 40. Vamos à elas?

Se informe desde cedo
Oriento a todas as gestantes, principalmente as de primeira viagem, que durante a gestação corram atrás de informações concretas e coesas. Não deixem para a última hora e não considerem apenas os palpites de alguém que já ganhou bebê algum dia, pois minha vivência trabalhando com esse público só me faz afirmar que cada parto é um parto, cada mãe e bebê tem a sua particularidade.
Então, nem sempre o que deu certo ou errado com alguém, significava que irá acontecer com você.

A fase é de adaptação, então não se culpe
No início da amamentação tudo é novo, o bebê e a mãe estão se conhecendo, aos poucos vão se entendendo e tudo irá fluir com maior naturalidade, o bebê vai aprendendo a mamar e a mãe aprendendo a posicionar o neném no seio.

Amamente num ambiente tranquilo
Na hora de amamentar esteja num ambiente tranquilo, sem muitos palpites, pois a questão emocional influencia para que o hormônio ocitocina, responsável pela descida do leite, seja liberado.

A “pega” do bebê deve ser na região da aréola
Essa parte dos seios tem a pele mais resistente do que o da região do bico, além disso, é através da região da aréola que temos os seios lactíferos, onde o bebê deve fazer a força de sucção, conseguindo trazer o leite das glândulas mamárias, passando pelos ductos (canudinhos que ligam as glândulas mamárias aos seios lactíferos). Assim, sairá maior quantidade de leite na boquinha do bebê, sem machucar a mãe, resultando numa amamentação eficiente.

Essas são as dicas fundamentais para toda mãe que deseja fazer da amamentação um momento prazeroso, tanto para ela quanto para o bebê. Se você tem alguma dúvida, escreva para nós aqui nos comentários. Terei o maior prazer em responder.

Aline Fernandes Teixeira (COREN-SP 181.782) é enfermeira especialista em enfermagem obstétrica, com formação em doula e personal gestante, e fundadora da Home Baby Assessoria. Atualmente trabalha em um hospital maternidade de grande porte.

Posts relacionados