O poder dos nossos hábitos sobre a nossa saúde e fertilidade


Passei 5 Anos tentando engravidar. Mas a impressão é que se passou quase uma eternidade. Cresceis e multiplicai-vos. Esta é uma lei natural da vida e nunca imaginamos que teremos dificuldades quando é chegada a nossa hora. Mas foi isto que aconteceu comigo e é o que tem acontecido com um número enorme de casais. A cada médico que eu consultava, a recomendação era exatamente a mesma: pelos meus exames e pela minha idade, a indicação era por uma fertilização. E para ontem!

Mas isto não é natural, pensava eu. E assim começou uma fase na minha vida, transformadora e de muito crescimento, que eu chamo de “minha jornada materna”. Meus exames apresentavam algumas alterações que diminuíam minhas chances de engravidar naturalmente, mas estas alterações dificultavam, mas não me impediam. De alguma forma eu sabia que a minha infertilidade estava querendo me mostrar alguma coisa. Como qualquer sintoma ou doença, era uma tentativa infeliz de reestabelecer o equilíbrio, a ordem e a saúde.
Como adepta das técnicas e estilo de vida mais natural e saudável, acredito no que diz a Medicina Tradicional Chinesa: a infertilidade é um sintoma que surge quando há um desequilíbrio energético no organismo e para trata-la, é preciso investigar e tratar a causa do desequilíbrio, reestabelecendo a harmonia e o equilíbrio energético.

Minha infertilidade sinalizava que havia algo errado com minha saúde
Com esta compreensão, entendi que eu precisava restaurar a minha saúde integral (física, mental, emocional e energética) para conseguir engravidar.
Um grande conflito tomou conta de mim. Se por um lado eu tinha indicação de todos os médicos ocidentais para realizar um tratamento, por outro, como acupunturista, eu tinha a convicção de que poderia me tratar e melhorar minha fertilidade, através do reestabelecimento do bom funcionamento da minha saúde. Hoje, depois de duas gestações bem-sucedidas, eu tenho clareza do que a infertilidade estava me sinalizando, mas na época, em meio a turbilhões de emoções, tudo era muito nebuloso, e depois de uma inseminação mal-sucedida, eu fiz uma aposta alta: se for para eu engravidar, teria que ser naturalmente.


Mudança de hábitos para conseguir engravidar
A primeira providencia talvez tenha sido a mais difícil e provavelmente a mais importante: parar de fumar. Quando me conscientizei do prejuízo que o cigarro estava fazendo na minha saúde e na minha capacidade reprodutiva, passei de vítima da situação à protagonista. Passei então do cigarro para os exercícios físicos. Meu intuito não era ter corpo definido ou virar atleta, era sair do sedentarismo e me tornar mais saudável. Escolhi assim o que me dava prazer.
Me cuidar passou a ser minha maior meta e dia a dia eu ia me sentindo melhor pois sabia que eu estava fazendo o que estava ao meu alcance, o que dependia de mim, para potencializar minha saúde e aumentar minhas chances de ser mãe. Eu não me preocupei com estatísticas… intuitivamente eu sabia que estava no caminho certo. Naturalmente, comecei a cuidar da alimentação, evitando alimentos prejudiciais e incluindo alimentos que me fornecia nutrientes e energia vital. Refrigerante, álcool, açúcar branco, adoçantes, laticínios saíram do meu cardápio. Eu não sou intolerante à lactose e nem sigo tendências, a não ser que eu me convença, mas eliminar laticínios é uma recomendação da medicina tradicional chinesa há muitos e muitos anos….

 

Parei de “empurrar as coisas com a barriga” e assumi o controle da vida
Eu estava estressada (claro!), desanimada, nervosa, irritada, e isto comprometia meu trabalho, meu relacionamento, meus interesses e, mesmo com o início da melhora do meu estado geral, ainda precisava resolver algumas questões que eu sabia que estavam me prejudicando, e nem estavam diretamente ligadas à fertilidade e gravidez, mas por me impactar negativamente, prejudicava minha saúde.
Eu não podia continuar como eu vinha há anos, literalmente “empurrando com a barriga” algumas decisões e ações que eu precisava tomar. Ao invés de contornar, enfrentei e resolvi o problema. O alivio e a tranquilidade que isto me trouxe deve ter me devolvido uns 20% da minha fertilidade! rs. Brincadeiras à parte, o fato é que eliminei um enorme foco de estresse crônico.


Em vez de reclamar pelo que não acontecia, passei a ser grata
O tempo passava e eu estava melhor, assim como minha saúde. Mas ainda faltava descobrir uma forma de ser mais resiliente, de passar pelos desafios sem me abater muito, colocar em prática e exercitar um olhar mais positivo sobre as coisas. E assim passei a agradecer. A gratidão entrou na minha vida, no começo de forma automática, mas aos poucos fui percebendo os benefícios de colocá-la em pratica. Hoje recomendo para todo mundo, considero um sentimento e uma pratica com potencial transformador.
Uma das maiores recomendações para os casais que estão planejando engravidar, apresentando ou não dificuldades, é adotar uma série de hábitos saudáveis par aumentarem a fertilidade, mas se formos analisar bem, esses hábitos não aumentam a capacidade fértil do casal, eles na verdade restauram esta capacidade que foi extremamente prejudicada pelos hábitos que adotamos nos últimos tempos. Na verdade, estamos cada vez mais nos distanciando da ótima condição que uma vida mais próxima ao natural nos proporcionava.
Encontrando o equilíbrio e saúde
Alimentos processados, agrotóxicos, conservantes, aumento excessivo de peso, ar poluído, sedentarismo, fumo, álcool e estresse são alguns fatores que influenciam negativamente na capacidade de gerar uma nova vida, portanto, se este for o seu caso, repensar seriamente estes hábitos pode em muitos casos fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso de uma gestação, seja através de reprodução assistida, ou naturalmente.
Adotar hábitos saudáveis não aumenta só a fertilidade do casal, melhora também a saúde, a disposição, o prazer pelas coisas simples e boas, a energia, a vida feliz, o bem-estar, a longevidade, e principalmente, o prazer e satisfação incalculáveis de poder passar esses novos hábitos para os filhos que irão chegar.
Se você está lendo este texto está tentando engravidar, repense com carinho em quais hábitos de vida estão realmente ajudando ou atrapalhando na sua saúde como um todo. E boa sorte!!!

Flávia Nusdeu é psicóloga clínica, acupunturista e coach. Idealizadora do Maternacoach, ajuda mulheres desde o planejamento até a gestação a desempenhar seu melhor papel de mãe com alegria e equilíbrio nesta jornada de tantas transformações.

Posts relacionados