Intolerância à lactose ou alergia à proteína do leite?

intolerância a lactose e alergia ao leite É muito comum as pessoas fazerem uma baita confusão entre a intolerância à lactose e a Alergia à Proteína do Leite de Vaca (APLV). Inclusive, esses dias vi uma mãe toda indignada nas redes sociais porque comprou um leite em pó de determinada marca e lá dizia que ele era sem lactose, porém alertava mais abaixo na embalagem que havia proteína do leite na composição. Ela ficou enfurecida, pediu explicações, afinal seu filho não podia nem passar perto da proteína do leite. No entanto, o que provavelmente ela e muita gente não sabe (ou não sabia) é que uma coisa nada tem a ver com a outra. O leite pode perfeitamente ser sem lactose (que é um carboidrato do leite) e conter a proteína e outras propriedades do leite. Por isso, se você ou seu filho têm APLV não é a lactose que deve ser evitada e sim o leite de vaca em sí, ele todo! E para esclarecer melhor este assunto, achei muito pertinente publicar aqui algumas dúvidas respondidas durante um evento promovido pela Associação Brasileira da indústria de Leite Longa Vida, através do movimento #leitefazseutipo (www.leitefazseutipo.com.br), que contou com a consultoria da experiente pediatra Dra. Ana Escobar, coordenadora da disciplina de Pediatria Preventiva e Social do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Além do assunto lactose e intolerância, a médica também falou sobre o desmame e o leite de vaca na vida das crianças e adolescentes.

Veja o que a médica respondeu sobre as principais perguntas relacionadas ao tema:

Qual é a diferença entre intolerância e alergia ao leite?

A Dra. Ana Escobar explicou que a intolerância é uma má digestão da lactose, um dos carboidratos presentes no leite, enquanto a alergia é uma reação à caseína e às outras proteínas do leite da vaca. A intolerância é causada pela falta da enzima que digere o leite (a lactase). Quem não tem essa enzima no intestino não consegue quebrar a lactose em açúcares menores. Por isso a lactose acaba sendo digerida por bactérias. Como elas fazem fermentação, produzem gases e ácidos que causam estufamento, flatulência, dores abdominais e diarreia. Para evitar esse desconforto, o intolerante pode tomar leite sem lactose.

No caso da alergia, o leite é digerido normalmente. O problema é que quando suas proteínas caem na corrente sanguínea são consideradas uma ameaça ao corpo. O sistema imunológico, portanto, ativa suas defesas para se proteger das proteínas. Em instantes, o alérgico sente sintomas como urticária, coceira e falta de ar, e pode ter reações perigosas, como o fechamento da glote e o choque anafilático. Por isso, o alérgico não pode tomar leite – e isso vale também para os que não têm lactose.

intolerância a lactose e aplv

A alergia à proteína do leite de vaca pode regredir?

Sim! Inclusive, existem terapias de dessensibilização, nas quais [com orientação médica] o alérgico vai recebendo ínfimas quantidades de leite até o organismo entender que a caseína não é uma ameaça. A alergia pode regredir. O nosso organismo tem uma capacidade de adaptação enorme. Isso também explica porque a alergia é mais comum em crianças pequenas e em grande parte dos casos acaba por desaparecer ou melhorar muito conforme a criança vai crescendo.

Os leites vegetais são uma boa opção para alérgicos e intolerantes?

Sim, pois não têm as proteínas que causam alergia nem lactose. Por isso são uma boa opção para os alérgicos, que não podem tomar nenhum tipo de leite. Já os intolerantes podem tomar a versão sem lactose. “As bebidas à base de vegetais não deveriam ser chamadas de leite, porque não têm cálcio e têm níveis baixos dos nutrientes que o leite tem”, afirma a Dra. Ana.

Tem gente que diz que não deveríamos beber leite de vaca porque ele não é adequado para humanos. Existe alguma verdade nisso?

Não. O leite é mais um dos alimentos que são extraídos de animais há milhares de anos e não faz mal a quem não tem intolerância à lactose ou alergia à proteína do leite de vaca. “Ele é rico em nutrientes essenciais, e um dos mais importantes deles é o cálcio. Nós, humanos, apenas arranjamos uma maneira de manter o leite na nossa dieta depois do desmame para podermos aproveitar seus nutrientes. O leite traz benefícios em todas as fases da vida. As pessoas precisam é se perguntar: ‘Para que deixar de tomar leite?’”, responde a Dra. Ana.

 

Esse post ajudou você a entender um pouco mais sobre o leite de vaca? Então compartilhe com seus amigos. E fique à vontade para deixar um comentário aqui embaixo. Vamos adorar a sua participação!

  • G+
  • Facebook Comentários (4)

    4 Comentários

    1. Fernanda Reis -

      Aline, tudo bem? Tenho 35 e um bebê de 7 meses que tem alergia à proteína do leite… Não tem sido nada facil, viu, ele começou com reações que me tiravam o sono e a paz… na época do ocorrido pesquisei https://www.trocandofraldas.com.br/aplv-alergia-a-proteina-do-leite-de-vaca/ em posts como esse, o que mais me assustou foi ver sangue nas fezes. O que mudou na minha vida é que hoje vivo atrás de informações e fico quase neurótica com isso… Excelente seu post. Beijos, vou visitar mais vezes…

      • Mãe aos 40 -

        Olá, Fernanda, boa tarde.
        Que bom saber que gostou do post. Visite sim porque teremos mais conteúdos sobre APLV. E desejamos melhoras para o seu filho. Boa parte das crianças vão melhorando à medida em que crescem! Abraços e obrigada por dividir sua história com a gente!

    2. Fernanda Reis -

      Obrigada… Vou visitar sim, quero muito ter todas as informações… Beijos no coração.

      • Mãe aos 40 -

        Obrigada pelo carinho! Beijos pra você também!

    Comente!

Posts relacionados