Nem sempre o leite chega junto com o bebê

amamentar

Seja sincera: após a alegria da descoberta de uma gestação vem também a dúvida: vou ser mãe, e agora? E foi pensando nas respostas que a grávida precisa que a médica cirurgiã Carla Góes Sallet lançou o livro Mãe… e agora (Editora Senac). Separei um capítulo importante sobre amamentação e já que estamos na Semana Mundial de Amamentação, faço questão de dividir aqui as informações. Vale lembrar que já falamos aqui sobre a importância de amamentar, tanto para a mãe quanto para o bebê.

Os benefícios da amamentação

Com certeza você já ouviu falar que o leite materno é cheio de benefícios. E é mesmo. “Ele tem anticorpos fundamentais para o bebê, impedindo que ele pegue o resfriado do irmãozinho, dos amiguinhos de escola e das possíveis visitas. Crianças que são amamentadas no peito são mais resistentes a inúmeras doenças, como bronquite, pneumonia, infecções, gripes e até doenças no ouvido. Isso porque a maioria das células presentes no leite materno tem capacidade de destruir os micro-organismos”, conta a médica.

Mas, ao contrário do que se pensa, nem sempre o leite chega junto com o bebê. Se isso acontecer com você não se desespere. Vá tentando e aproveite para se concentrar na troca de carinhos com o bebê em contato com o peito. Quem já amamentou diz que esse momento é único e não tem preço. Aliás, conheço mulheres que decidiram engravidar novamente para sentir de novo a sensação maravilhosa de amamentar.  Nas primeiras horas ou tentativas, vocês descobrirão a melhor forma de realizar a mamada, e esse momento precisa ser calmo e íntimo. E lembre-se que a própria natureza dá conta do restante: o bebê já nasce com instinto para a sucção, afinal, está acostumado a chupar o dedo desde quando estava no seu útero!

O colostro

Aquele líquido que seu bebê vai sugar nas primeiras mamadas é o colostro. Mais aguado e amarelado ele antecede o surgimento do leite e é  feito sob medida para as necessidades do delicado aparelho digestivo do pequeno. A partir daí as glândulas mamárias entram em ação e o leite passa a ser produzido, sendo que as mamas se enchem de leite sempre que for preciso dar de mamar! “Nesse momento é bastante difícil para o bebê sugar o bico. Me lembro de ter suado frio durante vários minutos, até que consegui dar meu leite. Pode parecer impossível nos primeiros dias, mas não se preocupe, pois esse insegurança costuma não se estender por muito tempo”, tranquiliza Carla.

 

Problemas nas mamas? Aprenda a evitá-los!

* Amamente seu bebê mais vezes e em intervalos menores;

* Evite pular as mamadas, seja pela dor ou pelo horário;

* Use sempre os dois seios na mamada, deixando o bebê sugar por alguns minutos cada um deles;

* Se o seio estiver muito endurecido, retire um pouco de leite com a própria mão antes de oferecê-lo ao bebê, assim será mais fácil e menos dolorido amamentar;

* Use compressas mornas ou duchas quentes, seguidas de massagens circulares nas mamas. Isso ajudará a aliviar o desconforto, além de estimular o processo natural de escoamento do leite;

* Use água morna para limpar as mamas.

Gostou das dicas? Deixe o seu comentário para nós!

 

Posts relacionados