Ovários policísticos: vou conseguir engravidar?

Recentemente algumas dúvidas sobre fertilidade e ovários policísticos chegaram aqui no site Mãe aos 40. E quem vai respondê-las é o ginecologista e especialista em medicina reprodutiva Renato Tomioka, da Clínica VidaBemVinda, em São Paulo:

 

Tenho ovário policístico e útero retroversível e não estou conseguindo engravidar. O que eu posso fazer para favorecer a gestação? – Elaine Fernandes, pelo blog.

Muitas vezes as pacientes acabam confundindo ovários policísticos com a síndrome dos ovários policísticos. E é importante saber a diferença. O termo “ovários policísticos” se refere a ovários com vários folículos antrais, aquelas pequenas estruturas que contém os óvulos e que podemos ver ao ultrassom. Normalmente mais de 10 folículos por ovário, ou ovário com volume maior que 10 mL. A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) envolve os ovários policísticos associados a ciclos menstruais irregulares e sinais ou sintomas de excesso de hormônios masculinos, causando acne, pele oleosa e pelos em regiões que habitualmente homens tem (face, braço, costas, abdome, raiz da coxa e por aí vai). A SOP é uma causa de infertilidade pois as mulheres não ovulam ou ovulam em períodos mais espaçados, alterando o período fértil. Algumas mulheres chegam a ficar mais de um ano sem menstruar, o que chamamos de anovulação crônica. Se não há óvulo, não há gravidez. Uma possível solução é o coito programado ou relação sexual programada, em que o médico induz a ovulação e orienta as relações sexuais no período ideal. Existem vários métodos para induzir a ovulação, incluindo metformina, citrato de clomifeno e gonadotrofinas. O útero retrovertido por si só não é uma causa de infertilidade. Trata-se geralmente de uma variação anatômica congênita e não implica risco à gestação. Mulheres que tem aderências pélvicas, seja por cirurgias ou endometriose grave, podem ter o útero retrovertido devido à intensa fixação do útero aos órgãos vizinhos. Nestes casos, o útero retrovertido é uma consequência e não uma causa de infertilidade.

 

Estou fazendo uma FIV e descobri um cisto no ovário direito, medindo 2,0 x 2,0 x 1,5cm, apresentando um cisto simples em seu interior. Pode ser que eu tenha dificuldade em segurar meu bebê? – Rosângela, pelo blog.

A presença de cisto ovariano não dificulta a manutenção da gestação. Porém, se ainda não iniciou a estimulação ovariana, vale a pena verificar se o cisto é recente ou antigo. Às vezes os cistos de ovário aparecem durante o preparo para a FIV, podendo prejudicar o resultado, principalmente a resposta ovariana aos medicamentos. Durante a estimulação é esperado que os folículos antrais cresçam e, portanto, formam-se vários “cistos”, que contém os óvulos para serem coletados. O uso de pílula pode ajudar e evitar o aparecimento de cistos ovarianos antes da FIV.

 

Eu tenho 23 anos e estou com ovários policísticos e minha menstruação é irregular. Apesar disso eu quero muito engravidar. É possível? – Daiane, pelo blog.

Sem dúvida é possível. Esse é o quadro clássico da Síndrome de Ovários Policísticos. É fundamental avaliar a qualidade do sêmen do parceiro e se as tubas uterinas são normais e pérvias. Se estiver tudo bem e for apenas um fator ovulatório, a relação sexual programada pode ser uma opção terapêutica interessante, já que você é jovem.

 

E aí, gostaram dos esclarecimentos? Esperamos que sim! E se você também tem uma dúvida, envie para o e-mail blogmaeaos40@gmail.com ou contato@maeaos40.com.br

 

  • G+
  • Facebook Comentários (1)

    1 Comentário

    1. rosilene souza duarte -

      tenho 42 anos e ja tenho um filho de 13.e dificil ter uma gravidez nessa idade?

    Comente!

Posts relacionados