7 Dicas para evitar complicações na gravidez durante o verão

gravidez no verão

O calorzão está a todo vapor e as grávidas acabam sofrendo um pouco mais com as temperaturas nas alturas: os pés incham, a disposição despenca e há mais chances de ter queda de pressão e até infecções. “As gestantes atravessam uma fase da vida em que a imunidade fica mais baixa, até para que o feto não seja rejeitado, então devem ter mais atenção principalmente quanto às infecções respiratórias, que incidem mais no calor do que no frio”, alerta o ginecologista e obstetra Alberto d’Auria, do Hospital e Maternidade Santa Joana.
Para assegurar que tanto a mãe quanto o bebê vão passar bem, vale fica de olho em algumas dicas muito importantes:

1. Evite o choque térmico
Estar com o tórax sempre aquecido com uma camiseta, mesmo que levinha (de malha ou algodão, por exemplo) evita o choque térmico do calor com os dos ambientes com ar-condicionado, dificultando que os micro-organismos se instalem. Também é importante que os pés estejam aquecidos para que haja uma proteção maior do aparelho respiratório.

2. Vacine-se contra a gripe
Outra medida preventiva contra as doenças respiratórias é tomar a vacina da gripe. “Além de proteger a mãe, os anticorpos da vacina serão passados ao bebê via placenta, que os carregará até os seis meses, idade em que poderá começar a ser vacinado”, explica o médico.

3. Hidrate-se!
Outro tipo de infecção frequente na gravidez é a infecção urinária, principalmente quando você bebe pouca água. Para saber se está ingerindo a quantidade de água ideal, uma dica é observar a cor do xixi. Se estiver com uma coloração forte e bem concentrada é um indício de desidratação. O ideal é que a cor da urina seja a mais diluída possível, quase transparente. Com a hidratação contínua, além de prevenir infecções, você também garante que o líquido amniótico fique sempre no nível adequado.

4. Fuja da umidade
Mais uma preocupação que as gestantes devem ter nesta época do ano é quanto aos dias de praia e piscina: não é aconselhável ficar muito tempo exposta ao sol, pois causa queda de imunidade. E ao entrar no mar ou piscina, é preciso secar-se com uma toalha até retirar toda a umidade do corpo, ou trocar por uma roupa seca, para evitar o aparecimento de micoses e da candidíase vaginal, que costuma ser mais frequente na gravidez. Outra alternativa seria deixar o mergulho para um horário próximo ao momento de voltar para casa, evitando assim ficar com o biquíni ou maiô molhado por muito tempo.

5. Reforce a proteção solar
Quanto à pele, é necessário estar sempre atenta, pois os hormônios liberados na gestação geram maior pigmentação, facilitando o aparecimento de manchas, como o melasma. Aqui vale a boa e velha dica de aplicar o protetor solar a cada 2 horas. “Vale lembrar que o melasma pode surgir tanto devido à exposição ao sol, quanto à radiação visível, presente em lâmpadas, computadores e tablets, por exemplo”, diz a dermatologista Flavia Ravelli, do Hospital e Maternidade Santa Joana. Por isso, evite tomar solar no rosto, e se estiver em frente à esses aparelhos ou embaixo das lâmpadas, procure usar um filtro solar com cor, que barra os efeitos nocivos desse tipo de radiação. Para saber mais sobre proteção solar, veja esse outro post.

6. Amenize o inchaços nas pernas e pés
Evite ficar muito tempo parada na mesma posição e reduza o consumo de sal, que retém ainda mais o líquido. Também vale investir em alimentos frescos e em frutas e saladas, comendo mais porções e em menores quantidades. Agora, se o inchaço apertar coloque as pernas para cima (a 45 graus) por alguns minutos, sempre que possível. Outra alternativa é recorrer à drenagem linfática. Mas ela deve ser liberada pelo médico e feita apenas após o primeiro trimestre da gravidez.

7. Repelentes sempre!
Por último e não menos importante, uma recomendação que não pode ser esquecida nestes meses de calor intenso, propícios aos mosquitos, especialmente o Aedes aegypt, é o uso de repelentes. “As gestantes podem utilizar os que contém icaridina, DEET ou IR3535. Desses, o que apresenta maior durabilidade, de até 10 horas, é a icaridina. É importante lembrar que o repelente atua por evaporação e não deve ser aplicado em áreas do corpo que serão cobertas por roupas. Além disso, ele deve ser sempre o último aplicado: primeiro vem o hidratante, a maquiagem ou o protetor solar”, finaliza Flávia.

Com todos esses cuidados, é possível aproveitar os prazeres do verão durante toda a gravidez!

Posts relacionados