Check up da fertilidade auxilia no planejamento da gravidez

Foto: Reprodução

 A carreira e o trabalho podem ser os motivos para que a mulher adie a gravidez. A fertilidade natural diminuindo com a idade e a vontade de ser mãe se tornando mais forte, a futura mulher precisa de uma ajudinha extra e, por isso, o Grupo Huntington lançou o “Check up da Fertilidade”, para auxiliar no planejamento da maternidade. De acordo com os médicos do grupo, muitas mulheres ficam arrependidas e surpresas em perceber que as condições necessárias para engravidar mudam rápido, às vezes em poucos anos, o que pode tornar o processo mais difícil. Pensando nisso, o “Check up da Fertilidade” foi criado para dar um aconselhamento a mulheres que pretendem adiar a maternidade, informando sobre as modificações naturais da fertilidade, procurando identificar algumas condições que podem reduzir o potencial reprodutivo mais precocemente e discutindo, em determinadas situações, processo que podem auxiliá-la em seu planejamento familiar, como o congelamento e óvulos/embriões. Veja também: Nove respostas sobre o congelamento de óvulos Com planejamento – O check up é indicado para mulheres a partir dos 25 anos que desejam programar a maternidade para quando já tiverem atingido certos objetivos pessoais e profissionais que as dê segurança para se dedicar aos filhos. Segundo um censo feito pelo Office for National Statistics (Londres e País de Gales, Reino Unido), a idade materna média para nascimentos atualmente é de 29 anos. Além disso, o índice de mulheres que têm filhos entre 30 e 40 anos dobrou em comparação com o último apontamento, verificado em 1976. Etapas e exames para o check up Simples, as etapas são constituídas em consulta inicial com um médico especialista em reprodução assistida, que fará um histórico e solicitará exames. Depois, o médico analisará os resultados e fará o aconselhamento. Um dos benefícios em se fazer o “Check up da Fertilidade” é justamente a identificação de algumas situações que podem comprometer mais precocemente o potencial reprodutivo, como, por exemplo, a redução da reserva de óvulos nos ovários.  Além disso, o acesso a informações sobre a saúde reprodutiva e suas modificações naturais permite que a mulher  planeje seu futuro reprodutivo. Mais informações:  www.huntington.com.br

 

Posts relacionados