Diário de uma grávida: já estou no sétimo mês!

diario da gravidez“Ah, aproveita porque passa tão rápido.” Essa era uma das frases que eu mais ouvia no início da gravidez. E agora que já estou no sétimo mês eu vejo o quanto ela é verdadeira. Conviver 24 horas por dia com minha filhinha aqui dentro está sendo uma experiência e tanto. Sem dúvida, a maior que já tive (e possivelmente terei) na vida, afinal, por mais que a gente passe por mil coisas, estar grávida é realmente algo incrível.

E como a gente se adapta ao barrigão, às dores nas costas (no meu caso, mais no cóccix por conta das muitas horas sentada trabalhando), a dar um jeitinho para pegar as coisas que caem no chão. Aliás, descobri a habilidade de usar muito mais os dedos dos pés para isso! Sem contar quando encaixo a tomada na parede só com a ajuda deles. Quem nunca, vai?!

E também é interessante como o foco da vida muda. Agora quando entro numa loja, seja lá do que for, vou direto para o departamento infantil. E meu olhar para grávidas e bebês então?! Parece que eles brotam na minha frente. Como eu nunca tinha reparado nisso antes?

Tentando achar um vestido que comportasse o barrigão. Foi difícil!
Tentando achar um vestido que comportasse o barrigão. Foi difícil!

A culpa pela falta de tempo

Se me perguntarem se tenho algum arrependimento de algo feito durante a gestação, certamente a falta de tempo para curtir mais esse período é um fator que pesaria. Isso porque além do trabalho aqui no blog e em outros veículos, eu deixei para a última hora um TCC da pós-graduação, e agora estou tendo que correr contra o tempo. Passo horas a fio na pesquisa e, confesso que, muitas vezes acabo até esquecendo que estou grávida. Daí, já viu. Bate aquela culpa.

Culpa, ô palavrinha!!! Mal entrei para o time das mães e já estou me sentindo culpada por várias coisas que acho que deveria fazer. Tipo: ficar um tempão curtindo a barriga, passando cremes, conversando com a neném… Não, não rolou ainda. Mas, por outro lado, sei que tenho tanto amor por ela já, que acaba compensando a maldita culpa.

Graças a Deus minha bebê está crescendo saudável e não tive sequer uma complicação na gravidez. Não posso reclamar de absolutamente nada! Nesse tempo nunca precisei ir para o hospital por conta de alguma alteração. O único “problema” que estou investigando junto com a médica hematologista e com a minha gineco é o de plaquetas um pouco baixas. Mas, logo saberemos o que fazer para melhorar isso. Segundo a médica, é preciso melhorar caso eu continue com a ideia de ter um parto normal (quero muito!).

Nos últimos meses, tanto eu quanto o meu marido, estamos vivendo um turbilhão de mudanças e de coisas práticas do dia a dia que precisam ser feitas, o que faz o tempo passar ainda mais rápido. E sim, estamos bem esgotados. Todo fim de semana tem uma coisa pra resolver: comprar enxoval, ir naquela feira que todo mundo fala que vale a pena, reformar o quarto, comprar os móveis… Agora vamos entrar na parte da pintura da casa (tá uó!) e terminar de preparar o quartinho para ela.

Até parece que fico assim o dia todo, né? Mas, nesse dia o marido pegou a câmera e me cobrou pelas fotos que não tinha do barrigão... Daí, fizemos algumas.
Até parece que fico assim o dia todo, né? Mas, nesse dia o marido pegou a câmera e me cobrou pelas fotos que não tinha do barrigão… Daí, fizemos algumas. Na hora!

E o chá de bebê? Não fiz ainda!

Chá de bebê? Pois é… Essa é outra história que toda grávida sabe que dá trabalho. A não ser que você delegue tudo para uma empresa de festas, o que não é meu caso, com certeza terá muito trabalho pela frente. Tenho algumas amigas que estão mais ou menos no mesmo período de gestação que eu e TODAS já fizeram o chá. Enquanto eu nem tive tempo de começar a pensar nisso. Junto milhares de referências, mas essa também será uma “tarefa” feita na última hora. Terei menos de 15 dias para organizar tudo! O lado bom é que estou tão feliz com o principal, que é ter uma filha, que tudo se torna pequeno. Todo dia repito para mim mesma: não se compare. Fazer comparações entre você e outra pessoa (geralmente que está numa situação que a nosso ver é mais favorável) pode ser muito destrutivo. Sem contar que não sabemos o caminho que cada um trilhou para chegar onde chegou…

Bem, acho que agora deu para entender também porque fiquei um tempinho sem escrever sobre a gravidez. Pura falta de tempo. Simples assim. E eu não queria sentar e ligar no automático, escrevendo qualquer coisa. Esse é um espaço em que me sinto muito à vontade para mostrar quem realmente sou e essa fase tão importante. Ele é diferente do restante do site porque é um cantinho meu, onde posso abrir o coração. Já o site é cheio de informações e dicas de especialistas, baseadas em pesquisa e na experiência de outras pessoas. Espero que vocês estejam curtindo tanto quanto eu acompanhar esse momento. E prometo que logo venho atualizar vocês. Dessa vez não vou demorar tanto!

Um beijo grande!!!

Posts relacionados