Conciliei uma carreira de sucesso com a maternidade e hoje sou muito mais feliz

carreira maternidade
Patrícia com o marido e a filha – Foto: Arquivo Pessoal

Sempre pensei em ter uma família, mas não sabia como faria para conciliar esta família com o trabalho. Cresci ouvindo: “Case com o seu trabalho”, ou ainda: “Marido bom é o seu trabalho.” E assim passei mais de 20 anos no mundo corporativo. O tempo passava e o sentimento de que faltava algo na minha vida, além do trabalho, me acompanhava também. Mesmo com altos e baixos, posso afirmar que minha carreira era um sucesso. Aquilo que normalmente as pessoas buscam: uma vida confortável. Porém às custas de muito trabalho, falta de tempo, viagens, celulares, agenda lotada, e aquele sentimento de que faltava algo, sempre me acompanhando. Eu sempre soube no fundo que queria ser livre, viver com mais tempo, mais feliz e fora do mundo corporativo, da competição enlouquecida. Só ainda não sabia ao certo como iria fazer isso.

Grávida de 39 semanas - Foto: Arquivo Pessoal
Grávida de 39 semanas – Foto: Arquivo Pessoal

O impasse carreira X maternidade
Em 2009 conheci meu atual marido e depois de alguns anos juntos decidimos formar uma família. Mas eu não conseguia resolver na minha cabeça o meu trabalho e a maternidade! Eu queria muito ser mãe, mas queria muito também seguir trabalhando, afinal eu tinha uma carreira! Talvez não continuaria no mesmo ritmo que eu vinha trabalhando há anos, queria mudar isto, mas precisava achar uma forma de seguir com meu trabalho. Foi aí que confirmei algo: quando queremos alguma coisa de verdade, nós temos o poder de fazer esta coisa acontecer e assim foi.
No final de 2012 eu iniciei o movimento para deixar o escritório e passar a trabalhar em casa, o que levou alguns meses de diálogo, negociação e adaptação tanto para mim quanto para a empresa e até mesmo os colegas, que não estavam habituados com esta nova situação. Convenci meu chefe de que eu produziria muito mais e melhor se não estivesse 3 horas no trânsito de São Paulo todos os dias. O escritório era em uma outra cidade próxima e diversas reuniões com parceiros e clientes aconteciam perto da minha casa que era na capital, então seria melhor para todos. Fomos experimentando e vendo os resultados e aos poucos eu passei a trabalhar de casa, indo ao escritório duas ou uma vez por semana. Confesso que sentia falta do escritório e do relacionamento com a equipe. Por mais que tenhamos Skype, e-mail, whatsapp, etc… as vezes um contato presencial é bacana. Mas até para isso eu criei um método e fazia alguns pequenos intervalos ao longo do dia para trocar ideias com colegas pelo skype tomando um cafezinho e logo voltava a produzir. Também passei a ter mais qualidade de vida e a produzir mais e melhor.
Em julho de 2013 eu fiz um movimento maior e voltei para minha cidade, Rio de Janeiro, onde a empresa tinha muitos negócios. Lá tive meses intensos de trabalho e preparação para a gravidez, focando numa alimentação e hábitos de vida ainda mais saudáveis. Assim, em janeiro de 2014, eu jpa com 40 anos e grávida, me mudei para o México na fronteira com os EUA. Segui com o trabalho e viajava mais ou menos uma vez por mês ao Brasil para cumprir uma agenda de reuniões com clientes e parceiros. Em setembro minha filha nasceu e pude contar com o apoio do meu marido, que sempre me ajudou muito para que eu pudesse seguir trabalhando, cuidando e amamentando minha filha. Nas viagens a trabalho, sempre organizávamos de forma que ele pudesse me acompanhar com ela. Também tive ajuda da família e profissionais cuidadores de bebês enquanto estava no Brasil e no México.

Patrícia curtindo a filha em passeio, em Washington DC - Foto: Arquivo Pessoal
Patrícia curtindo a filha em passeio, em Washington DC – Foto: Arquivo Pessoal

Me reinventei novamente
Amamentar também estava no meu planejamento. Estudei bastante o assunto e me preparei. Claro que no começo não foi fácil, mas como estava bem informada, consegui lidar com a adversidade e deu tudo certo. Quando precisava viajar, tirava leite com a bombinha e fazia estoque. No intervalo de uma reunião e outra, nas viagens que fazia, corria para o hotel e dava o peito para ela. Foi assim durante 10 meses, até que resolvi que estava na hora de reduzir as viagens de trabalho e então fiz um outro acordo com a empresa. Queria experimentar um outro ritmo, minha filha está crescendo e acho bom um pouquinho de rotina na vida dela também… Nos mudamos novamente e agora moramos na costa leste dos Estados Unidos. Hoje estou focada no meu projeto para ajudar e inspirar mulheres de 40 anos com bebês, (grávidas ou que queiram engravidar) e que desejam conciliar a maternidade com o trabalho. Para uma vida mais feliz, com mais tempo, mais propósito e harmonia. Tudo isso, em um ritmo natural e orgânico, sem correria, mas com muita organização e planejamento. Porque se pra mim deu certo, para muitas outras mulheres também pode dar! E essa é a prova de que é possível conciliar uma carreira de sucesso com a maternidade. Não é porque somos mães que deixamos de ser mulher ou profissional. Está tudo incluso no pacote. E eu me sinto muito realizada por todas as escolhas que fiz, especialmente por ter tido o privilégio de ser mãe. Hoje simplesmente não consigo imaginar minha vida sem minha filha!

Depoimento de Patrícia Ferreira, que foi mãe aos 40 e agora se sente muito mais feliz e realizada!

Posts relacionados