15 hábitos que só as grávidas entendem!

Que a gravidez mexe com as nossas emoções não é segredo. Mas, tem ainda as mudanças no corpo e alguns hábitos bem esquisitos que adquirimos com o passar dos meses. No meu caso, nesses 4 meses alguns detalhes já mudaram bastante. Conversando com um grupo de amigas grávidas percebi que minhas maluquices não só minhas! Muitas gravidinhas também passaram por quase todas as coisas que vou citar aqui. Se você também está gestante, com certeza vai se identificar com alguma dessas situações.

1. Estou feliz… e com medo!rsrs
A mistura de sensações de felicidade e medo são praticamente diárias. Ao mesmo tempo em que a gente se sente privilegiada e abençoada por carregar uma outra vida dentro de nós tem um misto de medo de como a gravidez vai evoluir, como será o parto (ah, tantos relatos horríveis!!!), será que vou enlouquecer nos primeiros dias de vida do bebê, e por aí vai…

emoção gravidez

2. Agora tenho uma relação de amor com travesseiros
Antes de engravidar um travesseirinho meia boca já me rendia boas horas de sono. Na verdade meu sono sempre foi ótimo (até demais!), então, pouco importava a qualidade ou quantidade de travesseiros, já que 5 minutos depois eu estava roncando. Mas agora estou usando dois para apoiar a cabeça, um no meio das pernas e outro para apoiar os braços e a barriga, pois a coisa está começando a ficar desconfortável. Na verdade a gente passa a fazer quase que um escude de travesseiros na cama. E já me adiantaram que isso só vai piorar: quanto maior a barriga, maior a necessidade de travesseiros. Pensando nisso, já estou sonhando com um desses aí… Pelo visto vai ser a próxima compra! Ah, maridos: sejam compreensivos, ok? Não é que não gostamos mais de dormir de conchinha é que isso acaba ficando muito desconfortável. Mas passa!

travesseiro gravidas

3. Prazer, privada. Sou eu novamente!
Graças a Deus eu tive pouca ânsia de vômito e mal estar. Isso aconteceu lá pelo segundo mês e durou mais ou menos 1 mês. Mas foi o bastante para eu entender o que era ter uma relação de amor com a privada. Ao acordar, ela era a primeira a ganhar um oi. Ô vida dura…

enjoo gravidez

4. Pasta de dente? Nem pensar!
Exageros à parte, durante os dois primeiros meses eu nunca consegui levantar e ir direto para o lavatório escovar os dentes. Só de pensar naquele gosto de pasta, embrulhava o estômago. Primeiro tinha que tomar um bom café, aquele copão de água gelada e só depois dava para encarar o creme dental. E por aí, foi assim também?

nojo de pasta de dente

5. Chupar gelo e beber água gelada (com limão). Tem coisa melhor?
Não, não tem! Nas fases agudas de enjoo essa dupla refrescante sempre me salvou. Tanto que mesmo agora que estou bem não consigo mais beber água natural, só gelada. E ouvi o mesmo de 99% das gravidinhas por aqui. Muito estranho, né? Mas, vai entender…

chupar gelo enjoo

6. Ganhei um peitão!! Oba!
Sabe aquele vestidinho que ficava desvalorizado? Então, agora ele está incrivelmente preenchido! rsrsrs. Estou me sentindo, afinal, sempre tive peitos pequenos (não que eu não goste). Mas dar um upgrade desses está sendo muito legal! Aliás, muitas mães sentem falta dos seios da gravidez, ainda mais quando param de amamentar. Então, aproveite e curta os seus! Olhe-se no espelho e sinta-se linda mesmo porque com certeza você está!

aumento dos seios gravidez

7. A sensação de ter uma pessoa dentro de mim é muito louca.
Sim, tem toda aquela parte linda, quase angelical da gravidez, mas, na boa, é estranho pra caramba! Imaginar que enquanto eu tomo banho, trabalho, como, o bebê está lá ganhando olhos, dedos… É muito complexo minha gente!

bebe ultrassom

8. Já estou começando a andar como uma pata
Sempre andei depressa, fiz as coisas correndo e em cima da hora. Mas, ultimamente, percebo que para sentar e levantar do carro ou pegar um trem atrasada ficou muito mais difícil. As pessoas mais próximas dizem que estou meio “patinha”. E eu devo estar mesmo… Faz parte!

pata andando

9. Tomar água, fazer xixi. E vive-versa
Sempre bebei muita água e fui muito ao banheiro, mas agora, pelo amor de Deus! Como trabalho em casa, tudo fica mais cômodo (ainda bem), mas as vezes eu juro que tenho vontade de colocar uma fraldinha. Cada meia hora e lá estou eu fazendo xixi novamente. Fico só pensando na viagem que vou fazer de carro mês que vem. Acho que vou precisar de um penico!

fazer xixi toda hora

10. O bebê mexeu e isso é incrível
Já estava ficando meio encanada quando encontrava outras grávidas no mesmo tempo que eu e elas relatavam que seus bebês mexiam, pois eu sequer sentia um tremeliquezinho. Mas a surpresa veio de forma super especial: no dia 20 de fevereiro (meu aniversário) senti minha barriga mexer! Foi uma sensação maravilhosa. Essa, só quem está grávida entende mesmo.

bebe mexendo

11. Choro por coisas bestas
Confesso que, apesar de ter um pezinho no lado emocional mais acentuado, sou meia dura na queda. Tento não chorar, pois sei que dali meia hora aquilo vai passar. Mas agora está mais difícil segurar o chororô. Às vezes ele vem do nada, por motivos idiotas mesmo. Mas tudo bem, pois a médica já havia alertado que os hormônios fazem isso com a gente. Vamos que vamos, rindo e chorando. Tudo junto e misturado.

chorar na gravidez

12. Eu brigo com as pessoas mentalmente
Sei que isso parece loucura, mas pensa bem em como é ter algum palpiteiro em todo lugar que você vai! Eu nunca gostei de palpites, ainda mais quando eles vêm impregnados de comparações ou achismos baratos. Isso me irrita profundamente, mas tento fazer cara de paisagem e fingir que concordo. Tá, tá bom, às vezes não dá e solto uns coices sim. Só me controlo mais quando vejo que a pessoa que está falando não fala por mal ou quando os palpites vêm de pessoas queridas. Mas é um exercício e tanto viu, vou te contar. As frases que mais ouço são: “Dorme muito agora porque depois que o bebê nascer, nunca mais”, “Nossa, sua barriga tá pequena”, “Aproveita para sair agora, porque depois…”, “Você não come quase nada, tadinho do neném”, “Nossa, como você está comendo!”… Gente, é um saco!!!! E o pior é que isso sempre vem de outras mães, que com certeza ouviram as mesmas coisas e não gostaram. Então porque repetem? Que a maternidade não é um mar de rosas eu já sei, não precisa reforçar isso. Já vou ter longos meses e anos para viver tudo na prática! Bem, nessas horas, quando os nervos realmente estão à flor da pele, me imagino brigando com a pessoa que está falando. Ainda bem que na maioria das vezes fica só na imaginação, rsrsrs.

palpites gravidez

13. Amor, amarra aqui pra mim?
Abaixar para amarrar a sandália virou quase missão impossível. E olhem que ainda tenho metade da gravidez pela frente. Até dá para amarrar, mas é bem desconfortável. Por isso, aqui vai uma dica: permita que seu parceiro, sua irmã, amiga ou mãe te ajudem nessa tarefa. Eles vão gostar também, acredite! Não dá para fazer tudo sozinha e é bom ir se acostumando.

abaixar na grvavidez

14. Estou quase levando um banquinho pra debaixo do chuveiro
O banho é um dos momentos que procuro relaxar, afinal, a rotina é corrida. Isso porque mesmo trabalhando em casa, as vezes passo 12 horas na frente do computador. Fora os afazeres domésticos, as reuniões que surgem lá do outro lado do mundo e o fato de ter que dirigir algumas horas durante a semana para chegar até esses locais. Tudo isso aliado à aquela dorzinha que começa a aparecer na lombar e cóccix, estão me fazendo pensar em levar um banquinho para debaixo do chuveiro e simplesmente relaxar.

tomar banho sentada

15.  E trocando a cadeira do escritório pela bola de pilates
Na verdade nem sei se isso é correto, mas quando a dor aperta, sento na bola e faço alguns movimentos para frente e para trás. Só volto a sentar na cadeira depois que a dor aliviar. Tem ajudado, mas repito: não sei se isso é certo. Na dúvida, converse com o médico ou professor da academia/hidro.

sentada na bola de pilates

E se você se identificou com alguma das situações acima ou, praticamente, viu aqui descrita aquela sua amiga, deixe um comentário aqui embaixo! Vou adorar dividir as experiências!

 

Posts relacionados