O que você precisa levar em conta na hora de montar o quarto do bebê

quarto-de-bebeSe tem uma coisa que deixa as futuras mamães sonhando acordadas (e um pouco enlouquecidas também) é a montagem do quartinho do bebê. Isso porque, além das mil opções lindíssimas de berços, cômodas e armários, tem a decoração, com todos os seus encantos. Mas, muito além da beleza dos ambientes, é preciso ficar de olho em alguns detalhes que, muitas vezes, passam despercebidos. Por isso, resolvi compartilhar aqui com vocês um pouco da minha experiência. A saber: na minha casa temos 2 quartos, no entanto cada um está numa extremidade da casa (pasmem!), por isso, ficou impensável montar um quartinho para a Helô lá do outro lado. A solução foi trazer os móveis para o nosso quarto e fazer um cômodo compartilhado. Veja alguns pontos relevantes a serem considerados:

– Facilite sua vida Existem milhares de lojas online e físicas, por isso, vale fazer uma busca pela internet antes de sair às compras. Assim, além de comparar os preços, você já vai pensando em como vai querer os móveis e a decoração: provençal, moderna, cheia de detalhes? Ter isso em mente é fundamental. Se optar por fazer a compra pela internet, fica ainda melhor se puder comprar o maior número de peças numa única loja, economizando no frete e, se tiver algum contratempo depois, você não ficará igual louca enviando milhares de e-mails e ligando para diversos telefones. Outra dica para as compras online é conhecer bem a idoneidade da loja. Eu optei por comprar apenas o kit berço e o fraldário pela internet. Um loja que eu vejo boas recomendações é a Grão de Gente, que consultei bastante enquanto fazia os planos para o quartinho da Helô. Gostei que eles contam com um serviço personalizado de atendimento e tiraram as minhas dúvidas via chat, na hora. Outro ponto positivo é que eles têm milhares de opções de kit berço e tudo mais o que compõe um quarto, dos móveis aos quadrinhos e nichos. Vale a pena dar uma conferida.

– Tire as medidas do quarto Na hora de decidir pelos móveis, essa é a questão fundamental. Afinal, nada adianta comprar um armário lindo se ele não vai caber no quarto, né? E não tem coisa pior que ficar parada em frente ao móvel tentando imaginar se ele vai servir ou não no espaço. Falo por experiência própria: tive que voltar para casa e medir tudo para só então retornar à loja. Resumindo: trabalho dobrado!

Esse é o cantinho da cômoda, que uso como apoio para trocar fraldas. Reparem que a cômoda encaixou direitinho no espaço.
Esse é o cantinho da cômoda, que uso como apoio para trocar fraldas. Reparem que a cômoda encaixou direitinho no espaço

 

– O quarto será individual ou compartilhado com os pais? Se fazer essa pergunta antes de sair passando o cartão de crédito nas lojas é muito importante, afinal, caso o quarto seja compartilhado com os pais, ele não pode ficar totalmente infantil e nem totalmente adulto. Uma solução bacana que encontramos foi optar por móveis clean e uma decoração mais moderna, sem tantos frufus ou cores rosa como predominante. Preferimos berço e cômodas claros, em tom bege com madeira e pés palito.

Essa é a visão geral do meu quarto, só faltou o guarda-roupa, que não coube na foto
Essa é a visão geral do meu quarto, só faltou o guarda-roupa, que não coube na foto

– Opte por peças que tenham alguma funcionalidade, além de servir como objeto de decoração Um nicho com possibilidade para instalar o fraldário de pano é uma boa opção, pois assim você deixa à mão todos os itens usados com frequência (fraldas, algodão, hastes flexíveis, lenço umedecido, talco, sabonete), além de usar a peça para favorecer a decor. No nosso caso, optamos por um fraldário com estampas geométricas, assim combinaria com o restante das peças e, mesmo que mudássemos o kit berço depois, não ficaria contrastante.

fraldario quarto bebe
Aproveito os porta-trecos para colocar os itens de higiene e a roupinha suja. O saco do meio uso para guardar as fraldas descartáveis

– Invista numa poltrona que possa ser reaproveitada depois Se optar por aquela poltrona clássica de amamentar, assim que passar essa fase você irá se perguntar o que fazer com ela. E as chances de o objeto ir para o quartinho de trambolhos é enorme, a não ser que você opte por colocar a peça à venda. Uma dica é escolher uma poltrona que possa ficar bem na sala ou escritório depois. Foi o que eu fiz: optei por uma peça de tom neutro e moderna, que combina bem com a minha sala.

berco-comoda-bebe
Essa poltrona vai dar certinho com a minha sala futuramente

– De olho na segurança Quanto mais lisos forem os acabamentos dos móveis, menor serão as chances de seu bebê se machucar quando começar a engatinhar ou andar. Além disso, fique de olho nas quinas dos móveis, nos puxadores e em detalhes, como: o armário tem vidro?

Optei por uma cômoda clean e sem puxadores, que irá acompanhar a Helô por bons anos
Optei por uma cômoda clean e sem puxadores, que irá acompanhar a Helô por bons anos

– Colchão amigo do bebê Escolha um colchão firme, mas que não seja tão duro. Geralmente a densidade mais indicada é a D18. Além disso, ele deve ser antialérgico e encaixar direitinho no berço, sem sobras dos lados, evitando que o bebê se acidente rolando para os lados. Também evite encher o berço de almofadas e mantas, o que pode causar sufocamentos.

Se você gostou das dicas, compartilhe esse post com as gravidinhas que conhece. Se tem alguma dúvida, deixe aqui embaixo no campo reservado para comentários. Será um prazer te responder!

Posts relacionados