Mini guia prático das primeiras mamadas do bebê

primeiras-mamadasAssim como quase tudo ligado à maternidade, não existe um manual sobre amamentação que possa ser seguido à risca, igualzinho, por todas as mães. Cada uma vai achando a sua forma de se “encontrar” nesse momento. Para algumas, como no meu caso, aconteceu de forma instintiva: na primeira mamada, algum tempo após o nascimento, a Helô pegou o seio direitinho e sugou como deveria. Chorei de emoção! Primeiro por ver como aquele serzinho tão pequeno já sabia o que teria que ser feito para se alimentar, segundo porque achei que não fosse ter muito sucesso nas primeiras mamadas, afinal, já tinha ouvido muitos relatos de mães que simplesmente não conseguiram amamentar nesse período. Se esse for o seu caso, recomendo e muito procurar uma profissional de amamentação (geralmente nos próprios hospitais têm enfermeiras especializadas e que podem te ajudar, nem que seja numa consultoria paga). No entanto, o medo de errar, especialmente se você é mãe de primeira viagem como eu, pode tornar as coisas fáceis bem mais complicadas.

Helô mamando no seu primeiro dia de vida, após algumas horas do nascimento
Helô mamando no seu primeiro dia de vida, após algumas horas do nascimento

Por isso, quero dividir com você, futura mamãe ou recém mãe, algumas dicas bem práticas e esclarecedoras sobre as primeiras mamadas do bebê. Elas estão num livro que eu recomendo demais que vocês leiam, justamente porque tira praticamente todas as dúvidas ligadas aos bebês até os 3 anos de vida. “O Livro Completo para Mamães e Bebês” é o nome deste manual incrível, com mais de 2 milhões de cópias, da Editora Europa.
E ressalto: não desanime se você tiver dificuldades para amamentar nos primeiros dias. Você e seu bebê precisam aprender a fazer isso juntos. Paciência e persistência são palavras-chave nesse momento. No entanto, não se culpe se você tentar de tudo (tudo mesmo!) e não tiver sucesso. Tenho algumas amigas que se culpam até hoje por isso, mas na verdade elas foram e são super mãezonas e tentaram demais antes de recorrer às fórmulas. Aliás, nada contra o leite artificial, mas é claro que se você puder dar o leite materno, não há alimento melhor que ele.

Vamos às dicas?
1. Se seu bebê não mamar por muito tempo, seja paciente. Nesse primeiro momento ele não precisa de muito leite, pois o sistema digestivo dele ainda é imaturo para suportar refeições grandes em intervalos frequentes. No início vale a regra do pouco e sempre. Agora, é claro que isso não significa tirar o bebê do peito quanto ele “engatar” uma mamada mais longa. No meu caso, a Helô mamava super bem no primeiro mês, sendo que as mamadas duravam entre 30 a 40 minutos.
2. Na primeira semana a fome é o motivo mais comum para o bebê acordar e chorar. Não deixe o bebê chorando de fome apenas porque você acha que ele já está satisfeito ou porque ainda não deu o intervalo de 2 ou 3 horas entre uma mamada e outra. Isso deixará ele estressado e, em alguns casos, pode até fazer com que se recuse a sugar o peito depois.
3. Conforme o sistema digestivo do bebê for amadurecendo, a tendência é que ele mame mais e com intervalos maiores.
4. O bebê tem um reflexo instintivo que o faz procurar pelo mamilo em busca de comida. Você pode aguçar esse reflexo acariciando a bochecha dele com o seio.
5. Se o bebê não virar a cabeça instintivamente, aperte suavemente a aréola para que algumas gotas de leite saiam do seio. Toque a boca do bebê com o mamilo para encorajá-lo a abrir a boca.
6. Aproxime a cabeça do bebê do seu peito, de modo que a bochecha dele fique encostada no seio e a língua sob o mamilo. Levante o bebê até o seio para que ele faça a pega correta.

Aqui a Helô já tinha quase 2 meses
Aqui a Helô já tinha quase 2 meses

A pega correta
Muito se fala sobre ela, mas você sabe o que significa ter a pega correta? Uma vez feita, seu bebê não apenas mama, ele ordenha o seu seio usando a mandíbula para pressionar os reservatórios de leite na base da aréola. Se o bebê sugar apenas o mamilo você sentirá dor e ele não terá o leite. Se você sentir uma dor aguda momentânea, respire fundo e relaxe.
Quando o bebê pega corretamente o seio, ele fica com as mandíbulas bem abertas e a boca toda tomada pelo seio. Para certificar-se disso, veja se as têmporas e as orelhas dele estão se movendo. Se estiverem, é sinal que ele está mamando pra valer!

A descida do leite
A sucção do bebê estimula seu seio a liberar o leite armazenado. Pode ser que você sinta um formigamento assim que o bebê pegar o seio, um sinal de que o leite está descendo. Esse estímulo manda uma mensagem para a glândula pituitária liberar ocitocina, o que faz os músculos envolta da glândula mamária se contraírem. Nem todo mundo sente isso (eu sinto, pra caramba!!!). Por isso, não se assuste se não sentir nada. O reflexo faz o leite vazar do outro seio. Para não ficar toda molhada você pode usar um absorvente de sutiã no outro seio (caso esteja na rua) ou colocar uma fraldinha, se estiver em casa. Eu faço assim!

Espero que todas essas dicas e informações tenham ajudado vocês! Se tiver alguma dúvida ou comentário, será um prazer saber! Deixe aqui embaixo!

Posts relacionados