10 motivos para o choro do bebê e como identifica-los

 

bebe chorando1

Você já deve ter vivido esta cena: seu recém nascido começa a chorar e não para. Você tenta de tudo, olha a fralda, dá banho, dá de mamar, faz chá para cólica e nada! No livro “50 Maneiras de Criar um Bebê Sem Frescura”, da escritora Jenny Rosén, de São Paulo, ela dá 10 possíveis razões para o chororô. Veja só:

1. Cólica
É um choro frequente nos primeiros meses de vida, até pela imaturidade do aparelho digestivo do bebê. A intolerância de alguns recém-nascidos a certas substâncias contidas no leite de vaca pode provocar cólica. A barriguinha fica estufada e, com dor, ele encolhe as pernas e retrai os músculos da face, que fica vermelha. Observe bem o comportamento do bebê. O choro de cólica costuma ser quase inconfundível. – Vários trabalhos médicos alertam para os riscos em dar leite de vaca para bebês menores de 1 ano, entre eles a possibilidade de deficiência de vitaminas e ferro e os problemas digestivos.

2. Gases
A criança chora forte e pausadamente, pontilhando o choro com gritos agudos. Na maioria dos casos, o choro faz com que o bebê engula mais ar, o que provoca mais dor. Deite-o de bruços ou junto ao seu peito, proporcionando alívio. Aquecer o abdômen com leves massagens manuais também ajuda, assim como dobrar os joelhos e pressiona-los contra a barriga repetidas vezes.

3. Fome
Este choro é de acordar a vizinhança, já que as contrações no estômago incomodam bastante o bebê. Nesse caso, alimenta-lo fará com que fique quieto novamente. Mas ele pode não comer ou até parar de chorar por estar cansado. Mas quando recuperar as energias voltará a chorar. Observe se a mamada está sendo suficiente para alimenta-la. Se não, deixe o bebê no peito por um período maior de sucção ou dê intervalos menores entre as mamadas.

4. Fraldas molhadas
É um choro irritado, como um resmungo, o típico choro de desconforto. É natural que o bebê reclame deste situação. Esse costuma ser o mais frequente motivo de choro dos bebês mais velhos, e isso os incomodará até saírem das fraldas. Sentir-se molhado incomoda mesmo, especialmente se ele já tiver com alguma assadura.

5. Otite
Essa inflamação no ouvido provoca forte dor e leva a um choro contínuo e intenso. Quando vai mamar, o bebê começa a sugar e para, afinal, a sucção faz com que a dor no ouvido piore. Nesse caso, leve-o ao pediatra ou otorrinolaringologista. Provavelmente ele vai precisar tomar algum medicamento para melhorar.

6. Sono
Cada bebê tem hábitos próprios. Muitas vezes está exausto e agitado, e por isso não consegue pegar no sono, chorando devido à impaciência. O bebê reage como se fosse culpa dele não conseguir dormir. Nesse caso, é preciso munir-se de paciência: sente-se ao lado do berço, faça carinho e converse com o bebê. Se não der certo leve-o para um passeio breve, no seu bairro ou condomínio mesmo. Os passeios de carro costumam ser infalíveis.

7. Azia
Alguns bebês sofrem com esse desconforto, especialmente os prematuros, porque o mecanismo de fechamento do estômago ainda não funciona direito. O sintoma mais claro muitas vezes é confundido como manha: ao deitar, após as mamadas, o pequeno começa a chorar, como que pedindo para levantar. Deixe-o na vertical por, pelo menos, meia hora após as mamadas. Dessa forma, ele se sentirá melhor.

8. Dificuldade de urinar
O bebê chora e só para quando consegue fazer xixi, sentindo-se aliviado. Não é difícil notar que isto está acontecendo; basta observar se a urina está saindo gota a gota, ao invés de jatos. A própria expressão do bebê ao tentar fazer xixi é indicativa. Deve-se procurar o pediatra, pois diversas doenças podem atingir o aparelho urinário.

9. Calor em excesso
É fácil perceber quando o bebê sente frio. Ele fica com as mães e pés gelados e arroxeados, e muitas vezes nem chega a chorar, a não ser em casos de frio extremo. Mas a maior dificuldade é convencer a mãe de que o bebê também sente calor. Receosa de que ele pegue friagem mesmo no calor, acaba cobrindo-o com agasalhos, o que deixa-o desconfortável. Então ele chora como forma de avisar que quer tirar aquele excesso de roupas ou coberta, costuma se mexer bastante e gesticular as mãozinhas. O ideal é deixar o bebê sem muitas camadas de roupa, sendo uma camada nos dias quentes e duas nos mais frios. E deixe-o longe das correntes de ar, caso tenha.

10. Incompreensão
Os pais geralmente costumam ter dificuldades em descobrir o que o bebê deseja na realidade. Às vezes, o colocam no berço para dormir, quando o que ele mais quer é participar do ambiente à sua volta. Acontece também da falta de tranquilidade dos pais influenciar diretamente no humor do pequeno, deixando-o tenso e excitado. Uma maneira de amenizar a tensão é procurando relaxar, conversando num tom de voz suave, mesmo que você esteja exausta após um dia de trabalho. Isso vai devolver o clima de sossego e ajudar a acalma-lo. Vale a pena tentar!

 

 

 

Posts relacionados